#Brasil tem primeiro caso de suspeita de ebola

10 out

Paciente veio da Guiné, na África Ocidental, para o Paraná. Epidemia já tem mais de 8.000 casos em diversos países, a maioria no continente africano

Na Guiné, devido ao surto  do vírus ebola,  profissionais da saúde usam kits completos de segurança. A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou estado de emergência no país

Na Guiné, devido ao surto  do vírus ebola,  profissionais da saúde usam kits completos de segurança. A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou estado de emergência no país (European Commission/VEJA)

(Atualizado às 3h)

Autoridades sanitárias brasileiras investigam o primeiro caso de suspeita de ebola no país. O caso foi comunicado na noite desta quinta-feira pela Secretaria de Saúde do Paraná ao Ministério da Saúde. Informações preliminares indicam que o paciente, de 47 anos, veio de Conacre, capital da Guiné, em um voo com escala em Marrocos. Internado em um centro médico da cidade de Cascavel, ele será encaminhado para um hospital de referência no Rio de Janeiro e teve material coletado para fazer os exames. A expectativa é a de que nesta sexta as amostras sejam enviadas ao Instituto Evandro Chagas, onde será feita a análise para confirmar se o paciente é ou não portador da doença.

Natural da Guiné, o homem teve febre nos últimos dois dias, mas não apresentou hemorragia, vômito ou outros sintomas que caracterizam a infecção por ebola. Outras suspeitas são de que ele tenha malária ou dengue.

Atendido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Brasília II, em Cascavel, o paciente está em isolamento. Por precaução, toda a unidade foi colocada em quarentena, assim como um número não divulgado de funcionários do centro médico. Pacientes que estavam na UPA de Cascavel foram transferidos para outros hospitais. Equipes do Ministério de Saúde e da Secretária Estadual estão a caminho do local. A expectativa é que o paciente seja transferido para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio, referência nacional para casos de ebola, na manhã desta sexta. O transporte será feito em uma aeronave da Polícia Rodoviária Federal.

O superintendente de Vigilância em Saúde do Paraná destacou que o caso é apenas uma suspeita e que não há motivo para pânico entre os moradores da cidade. “Essa é uma doença que só se transmite com contato com secreções, sangue. Não há a mínima possibilidade de uma pessoa que esteve no mesmo ambiente, sem tocar no paciente, pegar ebola. Reforço que a população de Cascavel está segura”, afirmou.

A notícia aparece no mesmo dia em que o Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, afirmou que, embora baixo, existia o risco de o Brasil registrar um caso da doença. Pela manhã, ele disse que o sistema de vigilância montado era adequado e que instituições de saúde estavam em treinamento constante para identificar casos suspeitos e para adotar as medidas de segurança necessárias, caso isso ocorresse.

O mundo enfrenta a pior epidemia de ebola da história. Foram registrados 8.011 casos na Guiné, Libéria e Serra Leoa, com 3.857 mortes, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde. Nigéria, Senegal, Estados Unidos e Espanha apresentaram transmissões localizadas. Juntos, foram contabilizados nestes países 21 pacientes com a doença e oito mortes.

Vírus – Transmitida por um vírus, a doença é fatal em cerca 65% dos casos. A infecção ocorre através do contato com sangue, fluidos corporais da pessoa infectada ou do animal doente, como macacos, capivaras e porcos-espinhos. Ao contrário de outras doenças, no entanto, a transmissão ocorre quando o paciente já apresenta os sintomas da infecção. Os principais são febre, fraqueza, dores abdominais, vômito e hemorragias. A incubação – período entre o contágio e a manifestação dos primeiros sintomas – pode variar entre 2 a 21 dias. Não há remédio específico para o ebola.

Em agosto, o Centro de Operações de Emergência em Saúde do governo federal acionou o nível dois de emergência, o penúltimo na escala de gravidade, que permite o deslocamento de equipes federais para regiões com suspeita da doença no país sem a necessidade de autorização dos governos locais.

Desde que a Organização Mundial de Saúde decretou emergência, o Brasil adotou um conjunto de medidas para prevenir a transmissão e permitir a rápida identificação de um caso suspeito da doença, com isolamento e tratamento.

O grupo Executivo Interministerial para Emergências em Saúde Pública foi convocado, videoconferências semanais com todos os Estados são realizadas, simulações foram feitas em hospitais de referência e em aeroportos. De acordo com o plano traçado, casos suspeitos devem ser encaminhados para hospitais de referência. Esses hospitais, no entanto, fazem apenas a primeira triagem. Casos confirmados, de acordo com a estratégia, devem ser enviados para dois hospitais: Instituto Nacional de Infectologia, no Rio e Hospital Emílio Ribas, em São Paulo. O teste de diagnóstico para comprovação da infecção é feito no Instituto Evandro Chagas.

Fonte: veja abril

#Tempestades solares atingem a Terra nesta semana

18 set

#Questioneseumundo

Tempestades poderosas como as de agora ocorrem entre 100 e 200 vezes durante um ciclo solar

 Tempestades solares atingem a Terra nesta semana

Uma rara explosão dupla de tempestades solares magneticamente carregadas atingirá a Terra na noite de quinta (18) e sexta-feira (19). Segundo especialistas da área de monitoramento do clima espacial, existe a preocupação de que sinais GPS, comunicações por rádio e transmissões de energia possam ser interrompidos.

A tempestade pode gerar alterações no campo magnético do planeta. Essa interferência pode provocar alterações momentâneas em satélites, nas transmissões de rádio e até mesmo no sistema energético, mas não causará danos estruturais. Mesmo assim, o evento já mostra suas consequências. Algumas companhias aéreas foram forçadas a desviar seus voos entre os polos.

Explosão solar dupla

Chamada de ejeção de massa coronal, a tempestade solar é gerada por explosões internas da estrela. Contudo, recentemente houve uma explosão dupla no Sol, fazendo com que os seus possíveis efeitos na Terra…

Ver o post original 73 mais palavras

#Tempestades solares atingem a Terra nesta semana

17 set

Tempestades poderosas como as de agora ocorrem entre 100 e 200 vezes durante um ciclo solar

 Tempestades solares atingem a Terra nesta semana

Uma rara explosão dupla de tempestades solares magneticamente carregadas atingirá a Terra na noite de quinta (18) e sexta-feira (19). Segundo especialistas da área de monitoramento do clima espacial, existe a preocupação de que sinais GPS, comunicações por rádio e transmissões de energia possam ser interrompidos.

A tempestade pode gerar alterações no campo magnético do planeta. Essa interferência pode provocar alterações momentâneas em satélites, nas transmissões de rádio e até mesmo no sistema energético, mas não causará danos estruturais. Mesmo assim, o evento já mostra suas consequências. Algumas companhias aéreas foram forçadas a desviar seus voos entre os polos.

Explosão solar dupla

Chamada de ejeção de massa coronal, a tempestade solar é gerada por explosões internas da estrela. Contudo, recentemente houve uma explosão dupla no Sol, fazendo com que os seus possíveis efeitos na Terra gerem preocupações entre os especialistas.

O Solar Dynamics Observatory, órgão da Nasa, detectou duas explosões de classe X na última terça e quarta (A classe X é o índice mais forte na escala). Devido ao fenômeno raro, o Centro de Previsão Climática, da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (Noaa) também soltou alerta sobre os problemas temporários que a tempestade pode causar.

Fontes:
Agência Espacial Brasileira
Agência Brasil
Associação Baiana de Geólogos 

#Militares anunciam golpe de Estado na Tailândia

22 maio

Bangcoc, 22 mai (EFE).- O exército da Tailândia deu nesta quinta-feira um golpe de Estado, dois dias após declarar lei marcial sob o pretexto de solucionar a crise política no país após mais de oito meses de protestos antigovernamentais.

‘Em nome da lei e da ordem, assumimos os poderes. Por favor, permaneçam em calma e continuem com seus afazeres diários’, disse o chefe do exército tailandês, Prayuth Chan-Ocha, em um anúncio transmitido pela televisão pouco antes das 17h locais (7h de Brasília).

O comandante militar afirmou que a ação tem como objetivo impedir mais mortes e um aumento do conflito entre opositores e simpatizantes do governo.

Cercado por outros militares, Prayuth anunciou o golpe após a segunda reunião entre representantes do governo, oposição e líderes dos manifestantes, realizada no Clube do Exército, terminar sem acordo.

Prayuth cancelou o encontro após duas horas negociando sem resultados e soldados levaram todos os presentes para as dependências do Primeiro Regimento de Infantaria, exceto os membros do Senado e da Comissão Eleitoral.

O exército assumiu o papel de mediador da crise após declarar na terça-feira lei marcial em todo o país com o objetivo de prevenir uma explosão de violência, após oito meses de protestos antigovernamentais, que deixaram 28 mortos e centenas de feridos.

Os manifestantes antigovernamentais exigem uma reforma do sistema político, que consideram corrupto, e propõem a criação de um conselho não eleito para implementar mudanças antes da realização de uma votação.

A Tailândia vive uma grave crise desde o golpe de Estado que derrubou em 2006 o ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, acusado pelos opositores de comandar o governo do exílio.

Os ‘camisas vermelhas’, seguidores de Thaksin, ameaçaram intensificar os protestos em Bangcoc se o exército tomasse o poder e o governo interino caísse.

Os militares já tramaram 19 golpes de Estado no país, 12 deles bem sucedidos, desde o fim da monarquia absolutista em 1932. EFE

Copyright (c) Agencia EFE, S.A. 2014, todos os direitos reservados

Foi instituída a censura aos meios de comunicação (© Athit Perawongmetha/AP)

Foi instituída a censura aos meios de comunicação (© Athit Perawongmetha/AP)

 

 

Atualizado: 22/05/2014 08:00 | Por EFE Brasil, EFE Multimedia

Fonte: msn noticias

Físico recua e nega existir buraco negro

29 jan

Stephen Hawking, da Universidade de Cambridge, publica artigo online revisando teoria sobre ‘horizonte de eventos’ e causa barulho

O físico inglês Stephen Hawking, da Universidade de Cambridge, que se tornou notório como um dos criadores da teoria moderna do buraco negro, está causando barulho na comunidade científica pela publicação de um artigo online, ainda sem revisão de outros cientistas, que declara sem cerimônias: “Não existem buracos negros”.

A declaração tenta colocar um ponto final em uma discussão que se arrasta há décadas e que, em última instância, está na base de um dos principais desafios da Física: unificar a Teoria da Relatividade (que explica o mundo macroscópico) com a Mecânica Quântica (que explica o mundo microscópico).

 A ideia de buraco negro — um objeto cosmológico resultante do colapso de uma estrela, cuja massa gigantesca (que pode ser milhões de vezes maior que o Sol) é condensada em um único ponto, com tamanha força gravitacional que suga tudo o que está a sua volta, até mesmo a luz — vem do início do século 20.

 Sua existência só pôde ser confirmada a partir da Teoria da Relatividade Geral, que Albert Einstein elaborou em 1915. Por décadas se imaginou que esse objeto apenas engolia outros objetos, mas não retornava nada para o espaço, o que contrariaria outras leis. Em 1974, Hawking propôs que no horizonte de eventos, uma espécie de fronteira do buraco negro, partículas escapariam como radiação, o que ficou conhecida como radiação Hawking. Assim, ele evaporaria lentamente até desaparecer.

 Essa conclusão acabou encaixando o buraco negro dentro da segunda lei da Termodinâmica, que prevê que a entropia (desordem) de um sistema nunca podia diminuir. Se o buraco só engolisse sem devolver nada, a entropia do Universo estaria comprometida.

 Reportagem da revista científica Nature, que comentou o novo estudo de Hawking, lembra que a proposta da radiação gerou outras dúvidas, entre elas a que ficou conhecida como paradoxo da muralha de fogo. O físico Joseph Polchinski, do Instituto Kavli, propôs que, de acordo com a Teoria da Relatividade, se um astronauta tivesse o azar de passar perto do buraco negro, atravessaria sem perceber o horizonte de eventos e seria puxado como um espaguete para dentro do buraco. Mas, argumenta o pesquisador e colegas, pela Mecânica Quântica, a radiação Hawking não se dissiparia simplesmente, mas formaria uma muralha de fogo no entorno do horizonte de eventos. Assim, o astronauta seria queimado.

 O problema é que não dá para ser uma coisa ou outra. Apesar de os cientistas não saberem ainda como, para o mundo funcionar, as duas teorias têm de conversar.

 Nova teoria. Hawking propôs agora, em artigo no site ArXiv, que, em vez de um horizonte de eventos, haveria um “horizonte aparente”, uma superfície que pode capturar a luz, mas também pode mudar de forma por conta de flutuações quânticas, possibilitando que ela escape.

 Daí, ele conclui que, nesse sentido, os buracos negros como propostos originalmente não existem. “A ausência de um horizonte de eventos significa que não existem buracos negros no sentido de sistemas dos quais a luz não pode escapar para o infinito”, escreveu Hawking no artigo.

 Em entrevista à Nature, explicou: “Não há escapatória para um buraco negro na teoria clássica”. Entretanto, a Mecânica Quântica “permite que energia e informação escapem de um buraco negro”. Para resolver definitivamente o problema, só unificando as teorias, diz. Só que o problema, lembra ele à revista, intriga os cientistas há quase um século. Assim, “a explicação correta permanece um mistério”, reconhece.

Fonte: estadao.br.msn.com

Colonização de Marte tem mais de mil candidatos

3 jan

Imagens de Marte captadas pelo veículo robótico da Nasa, em 9 de dezembro de 2013.

NASA/JPL-Caltech/MSSS/AFP/Arquivos

Imagens de Marte captadas pelo veículo robótico da Nasa, em 9 de dezembro de 2013.

Mais de mil pessoas foram pré-selecionadas para formar parte de um grupo de primeiros colonos do planeta Marte, em 2025, informou nesta quinta-feira a companhia holandesa Mars One, autora do projeto.

A seleção foi realizada a partir de 200 mil pessoas, de 140 países, que se inscreveram para fazer parte da primeira onda de colonização do Planeta Vermelho. No total, 1.058 candidatos passaram à segunda fase da seleção, segundo a Mars One.

“O desafio com os 200.000 inscritos era separar os que pensamos ser capazes – mental e fisicamente – para a missão de embaixadores humanos em Marte dos que não levam o desafio a sério”, disse Bas Lansdorp, fundador e presidente da Mars One.

A Mars One vai selecionar agora, em várias fases, os 24 colonos que devem viajar a Marte em seis grupos de quatro pessoas.

Os colonos, que jamais poderão regressar à Terra, deverão viver em pequenos habitats, encontrar água, produzir oxigênio e cultivar seus próprios alimentos.

O projeto enfrenta muito ceticismo, mas entre seus apoiadores está o Nobel holandês Gerard ‘t Hooft, ganhador do prêmio de Física em 1999, que aparece em um vídeo promovendo a Mars One no site de financiamento coletivo Indiegogo.

Até agora, as agências espaciais ao redor do mundo só conseguiram enviar sondas robóticas a Marte, sendo a última a Curiosity, da Nasa, estimada em US$ 2,5 bilhões, e que pousou no planeta vermelho em agosto de 2012.

Se for bem sucedida, a Mars One será a primeira iniciativa, tripulada ou não tripulada, a explorar outro planeta.

Fonte: noticias.br.msn.com

80 pessoas são fuziladas pelo “crime” de possuir uma Bíblia

14 nov

O jornal sul-coreano JoongAng Ilbo denunciou a execução de 80 norte-coreanos na semana passada. A notícia chocante foi reproduzida por vários órgãos de imprensa europeus e americanos.

Fuzilamento coreano aos cristãos

O que chamou atenção foi o motivo alegado. As pessoas haviam desobedecido e lei, pois assistiram televisão e possuíam Bíblias em suas casa.

As execuções foram realizadas em sete cidades no dia 3 de novembro. Um grupo de refugiados norte-coreanos testemunham que a prática não é nova. A fonte do jornal é uma pessoa que alega ter saído ilegalmente da Coréia do Norte e ser testemunha ocular de um evento onde 10.000 pessoas foram até um estádio esportivo na cidade de Wonsan para assistir os condenados enfrentarem um pelotão de fuzilamento. A prática é uma maneira de a liderança ditatorial do país disseminar sua mensagem à população.

Segundo o jornal inglês Daily Mail, os mortos “foram amarrados a estacas com sacos cobrindo suas cabeças. Seus corpos foram crivados por tiros de metralhadora enquanto eram acusados” ​​de práticas que são consideradas traição ao regime, como assistir TV sul-coreana e terem Bíblias em casa.

Um dos líderes do grupo de refugiados Solidariedade Intelectual, disse ao The Independent: “O regime, obviamente, está com medo de possíveis mudanças na mentalidade das pessoas. Tenta preventivamente assustá-las”. Eles acusam o governo norte-coreano de continuamente ser responsável por execuções, desaparecimentos, detenções arbitrárias e tortura.

De acordo com o relatório sobre direitos humanos da ONU, “O governo submete cidadãos a controles rígidos em muitos aspectos de suas vidas, incluindo a negação das liberdades de expressão, de imprensa, de reunião, de associação, religião e movimento e os direitos dos trabalhadores”.

Fonte: fatospoliticos

%d blogueiros gostam disto: